quarta-feira, 14 de março de 2007

Bobagens fora de contexto - parte II

Na mesma ocasião do post anterior...

"Eu fui amigo do Márcio" (Desabafos. Márcio é Marcinho VP, traficante do Rio que autorizou a filmagem do documentário Notícias de uma Guerra Particular, de Joãozinho, no Morro Dona Marta.)

"O mundo não é preto, nem branco, é cinza"
(Divagando sobre cores. E o mundo... Divertido. Mentira, não lembro mais a que ele se referia.)

"Não sei qual é o título do filme dele"
(Era só Os Infiltrados, do Scorcese. Ok, ele não é cinéfilo.)

"Você faz um filme pra fazer um filme"
(É?)

"Eu não fiz Notícias de uma Guerra Particular para denunciar a violência, eu fiz porque me deu vontade de falar daquilo naquele momento"
(Gosto disso.)

"O documentário é impotente"

"Esse cavalo não pode passar na minha frente celado e eu não tentar montá-lo"
(Sobre Lula)

"Quem tem filma quem não tem"
(Definição de cinema brasileiro)

"É um filme muito esquisito"
(Sobre Santiago, documentário dele que vai abrir o É Tudo Verdade do Rio de Janeiro este ano. Ele filma ele contando a história dele. Esquisito mesmo. Quero ver.)

"Nenhum botafoguense vai pro estádio achando que o Botafogo vai ganhar"
(Retrato do conformismo)

"Nós somos pessoas apavoradas"
(Nós são eles, os botafoguenses)

"Botafogo é mais um estado de espírito do que um time de futebol"
(Deve ser mesmo. Porque é bem pouco um time de futebol)

"O Botafogo definiu minha maneira de ver o mundo: cética e um pouco apavorada"
(O futebol formando os cineastas e editores do Brasil)

"Tem uma virtude em ser minoria. A minoria está sempre na contramão. Tem que ter personalidade pra ser minoria"
(É isso ae, se fudendo com personalidade)

"O otimismo tem uma coisa meio boba"
(Só...)

"Adoro o Waltinho" [Walter Salles, seu irmão]
(Que lindo)